03 março, 2009


Como rosas são os sonhos
No desabrochar, um perfume cálido e suave
Que usurpa resistências
Que subjuga vontades

Como rosas são os sonhos
Várias cores, tonalidades
Que nos seduzem com sua beleza incauta
Exposta, tão frágil

Mas assim como as rosas
Que ao final de um tempo, um dia
Suas formas e harmonia se desvanecem
Os sonhos se vão fugazes
Deixando apenas
Espinhos...

2 comentários:

Alex Sampa disse...

Nossa Juliana! Você me quebrou em pedaços... belo texto!

Victor disse...

Olá, Juliana!

Seja bem vinda ao blog, espero que o seu primeiro e belo texto, seja apenas o começo de uma longa jornada em nosso blog!

Até o próximo post!