30 maio, 2009

Pingos

Tá escorrendo pelo vidro...gota a gota.
Um pingo aqui, outro acolá.
Começou como quem não quer nada, logo após só se conseguia escutar o seu som.
Permaneci alí, parada, olhando.
-Tá chovendo forte né? - uma voz se fez. Acenei positivamente com a cabeça e voltei para o meu ritual.
Se fez branda, tornou-se forte...oscilando de intensidade.
Não consegui pensar direito em algo, eu estava fascinada pela água que atirava-se ao chão.
Eu apenas a admirava.
O céu estava sem estrelas, já não havia mais o sol...somente a chuva.
Um pingo após outro...um estralho aqui, outra gota deslizando naquele vidro transparente.
Por alguns instante me vi em um estado de paz, uma tranquilidade estarrecedora.
Não me veio nada na cabeça nenhum problema específico, ou qualquer que fosse a preocupação.
Aquele momento era meu e dela...ela cantando através da água e eu a retribindo com meu respeitoso silêncio.
Contemplando...direcionando os meus olhos aos pingos que se via.
Apenas assim, olhando através da vidraça aquele espetáculo solitário...venerando a beleza simples das gotas caindo do céu!

(Hosana Lemos)

2 comentários:

Marcelo Cândido disse...

Pingos..falando no assunto Pingos..
De certa forma eles me inspiram, os da chuva que batem na janela, teve uma vez que eles não me deixaram dormir!!!!

naah yahagi disse...

nossa Ho, está simplesmente perfeito . As vezes é assim, realmente . Ficamos somente a observar certas coisas , as vezes não só por observar , mas por nos fazer esquecer por alguns instantes o que dói lembrar a todo instante .

Beijos querida.
Keep it up :D