29 abril, 2009

Tão leve...


Posso ser sincera mais uma vez? Estou tão bem...tranquila para ser mais exata!
Carrego a sensação de trabalho bem feito...missão cumprida.
Eu fiz de tudo. E você nunca, simplesmente nunca, terá o direito de clamar palavras que digam o contrário.
Fui até a beira do precipício; me joguei dele.
Me lancei à loucura, abri mão da minha racionalidade.
Fiz o que estava e o que não estava a meu alcance.
Fui criança, adolescente e adulta... transformei-me em mil faces, em cada uma delas o desejo de te agradar.
Esqueci um pouco de mim, admito...te ver feliz era mais importante! Alcançar o teu sorriso era o meu objetivo, meu foco.
Entendi o significado da frase : "ficar cega por alguém"
Mas cá estou eu. De coração lavado, mente livre e consciência limpa...
Eu me entreguei sem medo, te segui em meio a tudo... Lancei-me aos lobos, fui de encontro às lanças afiadas. Eu não hesitei, em nenhum minuto, em nenhum segundo.
E você? O que fizeste mesmo, ou melhor...o que não fizeste? Não me lembro exatamente... Não importa... O que importa é que estou aqui hoje carregando nos lábios esse sorriso largo.
Estou tranquila, talvez satisfeita...Trago a certeza de que fiz a minha parte!
E em cada erro que cometi, eu busquei a redenção. Não me acovardei, em nenhum instante.
Me doei, me cedi, me apaixonei...
E são por esses motivos que hoje eu tenho o prazer de susurrar aos quatro ventos: -Como é doce o gosto da tranquilidade!

(Hosana Lemos)

Um comentário:

giuh disse...

que lindo teu texto, cada palavra sencivel e um forte significado, a mistura certa, tão bom se jogar em uma paixão, ficar cega em uma paixão, o pior vem depois. mas aproveitar o momento é o ideal, sempre x)